11/01/2024 às 17h01min - Atualizada em 11/01/2024 às 17h01min

Balões brancos são soltos na frente do HGE para atentar a população sobre saúde mental

Em 2023, a maior unidade de Urgência e Emergência de Alagoas registrou 110 tentativas de suicídio

Alagoas Atenta com Governo de Alagoas
Psicólogos do HGE que acolhem diariamente cidadãos com transtornos mentais
Thallysson Alves


Servidores do Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, se reuniram, na quarta-feira (10), com balões brancos para simbolizar o engajamento à campanha Janeiro Branco. A ação foi liderada por psicólogos, no objetivo de alertar para os cuidados com a saúde mental e emocional da população, a partir da prevenção das doenças decorrentes do estresse, como ansiedade, depressão e pânico.​

 

Para ter uma ideia, em 2023 foram acolhidos 110 cidadãos que, declaradamente, tentaram o suicídio. “Declaradamente” porque a Psicologia do HGE entende que há pacientes que não admitem que buscaram acabar com a própria vida, ou familiares e amigos não conseguiram identificar essa perigosa iniciativa, então não fazem parte das estatísticas da maior unidade de Urgência e Emergência do Governo de Alagoas.

“Mas, com a nossa abordagem, junto com o quadro clínico e o perfil relatado pelos familiares e amigos, nós conseguimos perceber se há pelo menos uma tendência ao suicídio. Nesses casos, fazemos o acolhimento ao paciente e aos seus entes, sem julgamento, mas estudando o contexto para tamanha atitude. Se necessário, realizamos os encaminhamentos que precisar para o tratamento psicológico após a alta médica”, explicou a coordenadora de Psicologia, Soraya Suruagy.  

 

Os profissionais dedicados à saúde mental entendem que a genética, o estresse, o abuso de substâncias e traumas podem ser importantes complicadores, bem como os transtornos de humor, a esquizofrenia e o transtorno bipolar. Essa situação afeta o próprio indivíduo e todos que o cercam, uma vez que os seus atos podem causar dores, temporárias ou permanentes, em todos os envolvidos com essa vida.

 

“Por isso a importância dessa ação. As pessoas precisam compreender que problemas emocionais podem existir com qualquer pessoa e nem sempre essa pessoa sabe como enfrentar, como pedir ajuda. Desse modo, é importante que todos estejamos atentos e que saibamos agir com estratégia para evitar atos tão brutais como as mutilações, os atentados e o suicídio”, defendeu a psicóloga Isabella Costa.

 

Se quiser ajudar quem sofre de depressão ou qualquer outro transtorno mental, ponha-se disposto a apoiar e jamais ignore os sinais de que algo pode não estar bem. A depressão é uma doença que suga as energias, então uma alternativa pode ser incentivar a sair, comer e procurar ajuda profissional. E, nessas oportunidades, é preciso perceber se é momento de falar, de ouvir, ou só de viver um momento mais feliz e tranquilo.

 

“Foque na pessoa e ouça o que ela tem para dizer. Estude sobre o assunto. Se houver um pedido de ajuda ou qualquer comentário sobre suicídio, leve isso a sério e incentive a pessoa a procurar ajuda profissional. Não abandone a pessoa quando ela mais precisa. A saúde mental é fortalecida com hábitos saudáveis, terapia e sociabilidade”, informou a coordenadora.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp