ALAGOAS ATENTA NOTÍCIAS Publicidade 1200x90
02/09/2022 às 03h09min - Atualizada em 02/09/2022 às 03h09min

Predestinado: filme conta a história de um dos maiores médiuns do Brasil

O mineiro Zé Arigó foi o primeiro a incorporar espírito do alemão Dr. Fritz

Por Redação
Foto: Reprodução
José Pedro de Freitas tinha tudo para ser um brasileiro comum. O apelido que ganhou na Companhia de Mineração de Ferro e Carvão mostrava bem: Zé Arigó. Arigó para traduzir  bobo, matuto. E também para os trabalhadores que construíam estradas de ferro e engenhos. Mineiro de Congonhas do Campo e católico, ele começou a perceber coisas diferentes na adolescência. Via e ouvia coisas. Chegou a achar que era loucura, mas graças às orientações de Chico Xavier aceitou que era o primeiro médium a incorporar o espírito do médico alemão Dr. Fritz, morto durante a Primeira Guerra Mundial.

A história de Arigó é contada no filme Predestinado: Arigó e o Espírito do Dr. Fritz, que estreia nesta quinta (1) nos cinemas nacionais . Danton Mello vive Zé Arigó e Juliana Paes sua esposa Arlete, costureira que sustentava a família enquanto ele fazia cirurgias espirituais e atendimentos sem receber nada.

O médium Zé Arigó atraiu atenção do mundo entre as décadas de 50 e 70, e recebeu orientações espirituais de Chico Xavier para o exercício da sua mediunidade. “Arigó é um homem fascinante, com uma história de vida incrível, pelas características e pelo longo tempo que exerceu a mediunidade com tanta relevância. Ele é uma referência neste universo”, afirma o diretor Gustavo Fernandez.

Mineiro assim como Arigó, Danton Mello cresceu ouvindo suas histórias. A oportunidade de se conectar com Arigó e Fritz foi uma experiência que Danton garante ter ido além do profissional. “Virei ateu, então fico me perguntando se não há alguma coisa por trás. Por que eu sou o mensageiro com tantos atores podendo fazer? Será que eu não devo voltar a essa busca? Mexeu muito comigo”, confessa.

Espírita, Juliana Paes, diz que seu estranhamento foi o de não conhecer a história de Arigó e sua esposa antes. “Tendo uma criação não só espiritualizada, mas como espírita, fiquei muito surpresa. Essa foi a primeira sensação. Depois, a sensação de entender o papel importante que Arlete teve na trajetória dele. É muito complicado quando alguém com quem você vive há muito tempo decide dedicar a vida aos outros. Ela dá uma aula de resiliência, amor, crescimento emocional e espiritual junto com ele”, diz.
Predestinado é produzido pela Moonshot Pictures, de Roberto d’Avila, FJ Produções, de Fabio Golombek e The Calling Production, de James Guyer, e coproduzido pela Paramount Pictures e Camisa Listrada BH.

No elenco, estão ainda Marcos Caruso, no papel do Padre Anselmo, Alexandre Borges, como o deputado Lúcio Bittencourt, Marco Ricca, como o juiz Barros, Cássio Gabus Mendes, como Cícero, João Signorelli, como Chico Xavier, e James Faulkner, em uma participação especialíssima como Dr. Fritz.

Interpretar dois papéis num mesmo filme foi outro desafio imenso para Danton, que precisou de uma preparação especial para não deixar os personagens ficarem caricatos. Mas, imagine a dificuldade de em um momento ser uma pessoa e logo depois ser outra? Para Danton, o mais legal foi, também, o mais desafiador.

"O Arigó era um cara muito humilde e quando incorporava o Fritz era um cara muito grosso, ríspido, forte. Construir dois personagens na maneira de falar, andar, gestual, a expressão facial sem ficar caricato foi necessário muita precisão", pontuou.

Para desenvolver o roteiro original do filme, Jacqueline Vargas conta que fez entrevistas com familiares do médium, pessoas que foram atendidas por ele, além pesquisar em fontes diretas e muitos livros. Um dos principais foi Arigó e o Espírito do Dr. Fritz, escrito pelo jornalista e escritor americano John G. Fuller, da Editora Pensamento.

"Eu confesso que não era famliarizada com Arigó, era um personagem novo. Tive que pesquisar, conhecer. Tenho recebido uma resposta muito legal das pessoas, que ficam muito tocadas com a história de vida do Arigó, com o trabalho que fizemos. Tem sido até uma surpresa porque achamos que ficaria emocionante, mas a reação das pessoas vem sendo um grande presente por ir além do imaginado", contou.

Danton Mello convida os espectadores para irem até o cinema para conferir a história e garante que a mensagem é uma das bonitas que já viu - tanto na vida quanto na carreira. Ele explica que Arigó vai além da beleza de um médium porque fala de amor independente da crença e da religião. Com Arigó, toda a equipe buscou levar uma mensagem carinhosa, de compaixão e cuidado com o outro. Além de aceitação e generosidade para consigo.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
ALAGOAS ATENTA NOTÍCIAS Publicidade 1200x90
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp